Cliq16.blogspot.com ou Cliq16.rg3.net

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Para estudar para PO3

Este são exercícios que peguei em vários sites para ajudar nos estudos para a PO3! Bons estudos!

ESTRUTURA DAS PALAVRAS
Estudar a estrutura é conhecer os elementos formadores das palavras. Assim, compreendemos melhor o significado de cada uma delas. Observe os exemplos abaixo:
ARTISTA.jpg (3785 bytes)BRINCAMOS.jpg (3508 bytes)CHALEIRA.jpg (2134 bytes)DOGUINHUS.jpg (1969 bytes)
art-istabrinc-a-moscha-l-eiracachorr-inh-a-s
A análise destes exemplos mostra-nos que as palavras podem ser divididas em unidades menores, a que damos o nome de elementos mórficos ou morfemas.
Vamos analisar a palavra "cachorrinhas":
Nessa palavra observamos facilmente a existência de quatro elementos. São eles:
cachorr - este é o elemento base da palavra, ou seja, aquele que contém o significado.
inh - indica que a palavra é um diminutivo
a - indica que a palavra é feminina
s - indica que a palavra se encontra no plural
Morfemas: unidades mínimas de caráter significativo.
Obs.: existem palavras que não comportam divisão em unidades menores, tais como: mar, sol, lua, etc.
São elementos mórficos:
1) Raiz, radical, tema: elementos básicos e significativos
2) Afixos (prefixos, sufixos), desinência, vogal temática: elementos modificadores da significação dos primeiros
3) Vogal de ligação, consoante de ligação: elementos de ligação ou eufônicos.

Exemplos:

Palavra Inicial
PrefixoRadicalSufixoPalavra Formada
mudoemudeceremudecer
almadesalmadodesalmado

FormaSentidoExemplos
Aéros-arAeronave
Ánthropos-homemAntropófago
Autós-de si mesmoAutobiografia
Bíblion-livroBiblioteca
Bíos-vidaBiologia
Chróma-corCromático
Chrónos-tempoCronômetro
Dáktyilos-dedoDactilografia
Déka-dezDecassílabo
Démos-povoDemocracia
Eléktron-(âmbar)eletricidade Eletroímã
Ethnos-raçaEtnia
Géo-terraGeografia
Héteros-outroHeterogêneo
Hexa-seisHexágono
Híppos-cavaloHipopótamo
Ichthýs-peixeIctiografia
Ísos-igualIsósceles
Líthos-pedraAerólito
Makrós-grande, longoMacróbio
Mégas-grandeMegalomaníaco
Mikrós-pequenoMicróbio
Mónos-um sóMonocultura
Nekrós-mortoNecrotério
Néos-novoNeolatino
Odóntos-denteOdontologia
Ophthalmós-olhoOftalmologia
Ónoma-nomeOnomatopeia
Orthós-reto, justoOrtografia
Pan-todos, tudoPan-americano
Páthos-doençaPatologia
Penta-cincoPentágono
Polýs-muitoPoliglota
Pótamos-rioHipopótamo
Pséudos-falsoPseudônimo
Psiché-alma,espírito Psicologia
Riza-raizRizotônico
Techné-arteTecnografia
Thermós-quenteTérmico
Tetra-quatroTetraedro
Týpos-figura, marcaTipografia
Tópos-lugarTopografia
Zóon-AnimalZoologia


Radicais que atuam como segundo elemento:
FormaSentidoExemplos
-agogósQue conduzPedagogo
álgosDorAnalgésico
-archéComando, governoMonarquia
-dóxaQue opinaOrtodoxo
-drómosLugar para correrHipódromo
-gámosCasamentoPoligamia
-glótta; -glóssaLínguaPoliglota, glossário
-goníaÂnguloPentágono
-gráphoEscritaOrtografia
-grafoQue escreveCalígrafo
-grámmaEscrito, pesoTelegrama, quilograma
-krátosPoderDemocracia
-lógosPalavra, estudoDiálogo
-manciaAdivinhaçãoCartomancia
-métronQue medeQuilômetro
-morphéQue tem a formaMorfologia
-nómosQue regulaAutônomo
-pólis;CidadePetrópolis
-pterónAsaHelicóptero
-skopéoInstrumento para verMicroscópio
-sophósSabedoriaFilosofia
-thékeLugar onde se guardaBiblioteca
ormaSentidoExemplo
AgriCampoAgricultura
AmbiAmbosAmbidestro
Arbori-ÁrvoreArborícola
Bis-, bi-Duas vezesBípede, bisavô
Calori-CalorCalorífero
Cruci-cruzCrucifixo
Curvi-curvoCurvilíneo
Equi-igualEquilátero, equidistante
Ferri-, ferro-ferroFerrífero, ferrovia
Loco-lugarLocomotiva
Morti-morteMortífero
Multi-muitoMultiforme
Olei-, oleo-Azeite, óleoOleígeno, oleoduto
Oni-todoOnipotente
Pedi-Pedilúvio
Pisci-peixePiscicultor
Pluri-Muitos, váriosPluriforme
Quadri-, quadru-quatroQuadrúpede
Reti-retoRetilíneo
Semi-metadeSemimorto
Tri-TrêsTricolor
Radicais que atuam como segundo elemento:
FormaSentidoExemplos
-cidaQue mataSuicida, homicida
-colaQue cultiva, ou habitaArborícola, vinícola, silvícola
-culturaAto de cultivarPiscicultura, apicultura
-feroQue contém, ou produzAurífero, carbonífero
-ficoQue faz, ou produzBenefício, frigorífico
-formeQue tem forma deUniforme, cuneiforme
-fugoQue foge, ou faz fugirCentrífugo, febrífugo
-geroQue contém, ou produzBelígero, armígero
-paroQue produzOvíparo, multíparo
-pedeVelocípede, palmípede
-sonoQue soaUníssono, horríssono
-vomoQue expeleIgnívomo, fumívomo
-voroQue comeCarnívoro, herbívoro

01. Assinale a opção em que nem todas as palavras possuem o mesmo radical:
a) noite, anoitecer, noitada;
b) luz, luzeiro, alumiar;
c) incrível, crente, crer;
d) festa, festeiro, festejar;
e) riqueza, ricaço, enriquecer.

02. A série em que os vocábulos enumerados se relacionam porque provêm da mesma raiz é:
a) florescer, flandres, florear;
b) pousada, aposentado, cômodo;
c) reger; regulamento; regra;
d) corte; percurso; correr;
e) angústia; ângulo; anjo.

03. Assinale oca única opção em que ocorre variante do radical:
a) dizer, dizes, dizia;
b) faço, fazes, façamos;
c) amaria, amavas, amou;
d) quero, queres, querias;
e) vência, venceste, vence.

04. Assinale a opção em que há erro na identificação do elemento mórfico grifado:
a) compostas: desinência de feminino;
b) quadrar: radical;
c) adotei vogal temática;
d) pareceram: vogal temática;
e) influência: desinência de feminino.

05. Vocábulo onde existe desinência de gênero:
a) segredo;
b) curiosidade;
c) força;
d) verbo;
e) alheia.

06. Assinale a alternativa sem desinência modo-temporal:
a) aplaudias;
b) acordou;
c) faltarás;
d) vendam;
e) cobrasses.

1. B
2. C
3. B
4. E
5. E
6. B

  • Questão 1
    Eis que abaixo se evidencia o refrão da música “Cabelo”, de Jorge Ben Jor e Arnaldo Antunes. Com base na análise deste, procure responder ao que se pede:
    Cabelo, cabeleira
    Cabeluda, descabela
    Cabelo, cabeleira
    Cabeluda, descabelada...

    Disponível em: http://letras.terra.com.br/jorge-ben-jor/86143/
    a) Entre os elementos que formam a estrutura de uma palavra, há um elemento comum a vários vocábulos, denominado de radical. Identifique-o no fragmento em questão.

    b) Percebemos que a partir desse mesmo radical alguns elementos a ele se juntaram, formando novas unidades de significação. Com base nesse pressuposto, retrate-os.

  • Questão 2
    (UFSCar-SP - adaptada) Assinale a alternativa em que o elemento mórfico em destaque está corretamente analisado:
    a) menina (-a) – desinência nominal de gênero
    b) vendeste (-e) – vogal de ligação
    c) gasômetro (-ô-) – vogal temática de segunda conjugação
    d) amassem (-sse-) – desinência de segunda pessoa do plural
    e) cantaríeis (-is) – desinência do imperfeito do subjuntivo

  • Questão 3
    (FGV-RJ) Assinale o item em que há erro quanto à análise da forma verbal cantávamos:
    a) cant- é radical
    b) -á- é vogal temática
    c) canta- é tema
    d) -va- é desinência de pretérito imperfeito do subjuntivo
    e) -mos é desinência de 1ª pessoa do plural

04. Assinale a alternativa que contenha a palavra cujos elementos gregos componentes signifiquem “estudo – antigo”.

a)arqueologia
b)orictologia
c)herpetologia
d)etnologia
e)ornitologia

28. (FUVEST) As palavras adivinhar - adivinho e adivinhação - têm a mesma raiz, por isso são cognatas. Assinalar a alternativa em que não ocorrem três cognatos:
      a) alguém - algo - algum
      b) ler, leitura - lição
      c) ensinar - ensino, ensinamento
      d) candura - cândido - incandescência
      e) viver - vida - vidente

32. (TRE-ES) Quem possui inveja é:
      a) invejozo d) invejoso
      b) invejeiro e) invejador
      c) invejado

34. (FUVEST) Assinalar a alternativa que registra a palavra que tem o sufixo formador de advérbio:
      a) desesperança         d) extremamente
      b) pessimismo             e) sociedade
      c) empobrecimento

40. (PUC-RJ) A palavra engrossar apresenta o mesmo processo de formação de:
      a) embalançar         d) encobrir
      b) abstrair             e) perfurar
      c) encaixotar

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

TROVADORISMO

Matéria completa no blog:

Trovadorismo por Wagner Ortiz


Oficina de Literatura 6º NA

VESTIBULANDO DIGITAL


Cantigas


Crônica - Fernão Lopes




O Uso da Vírgula

Nova Ortografia

Uma aula interessante do Prof. Pasquale

TREMA



ALFABETO



ACENTO DIFERENCIAL



ACENTO EE - OO



HÍFEN



HÍFEN - EXEMPLOS




ACENTO - HIATO I - U


TER E VIR

sábado, 13 de março de 2010

Calendário de Provas


Caros alunos eis o calendário de provas:

17/03 - Redação do Provão

Contéudo: (COLA!!!! RSRSRS! ) 

1) Redação Dissertativa-Argumentativa conforme a estrutura estudada:

Dissertar é o mesmo que desenvolver ou explicar um assunto, discorrer sobre ele. 

Estrutura básica e convencional:

Introdução
Que apresenta o assunto e o posicionamento do autor. Ao se posicionar, o autor formula uma tese ou a idéia principal do texto.
Desenvolvimento
Formado pelos parágrafos que fundamentam a tese. Normalmente,  em cada parágrafo, é apresentado e desenvolvido um argumento. Cada um deles pode estabelecer relações de causa e efeito ou comparações entre situações
Conclusão
Que geralmente retoma a tese, sintetizando as idéias gerais do texto ou propondo soluções para o problema discutido. O elemento surpresa consiste quase sempre em uma citação científica, filosófica ou literária, em uma formulação irônica ou em uma idéia reveladora que surpreenda o leitor e, ao mesmo tempo, dê novos significados ao texto.

29/03 - Provão de Língua Portuguesa


Conteúdo: (10 questões alternativas)


  • Variação linguística: textos, tirinhas e quadrinhos com variações. Identificar as variações. Estrangeirismos. Substituir as variantes pela forma correta. Adequação da variação.
  • Gramática: concordância (verbal e nominal), ortografia, 
  • Gêneros textuais: identificar textos expositivo, poesia e conto.
  • Lusofonia: origem da língua portuguesa

Boa Sorte!!!!

Próximas avaliações: de 06/04 a 16/04 Provas Normais com 20 questões dissertativas e alternativas.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Texto Dissertativo / Argumentativo by "AlgoSobre" N.Landarin


Texto Dissertativo / Argumentativo



sobre Redação Por Noely Landarin



Dissertar é o mesmo que desenvolver ou explicar um assunto, discorrer sobre ele. Assim, o texto dissertativo pertence ao grupo dos textos expositivos, juntamente com o texto de apresentação científica, o relatório, o texto didático, o artigo enciclopédico. Em princípio, o texto dissertativo não está preocupado com a persuasão e sim, com atransmissão de conhecimento, sendo, portanto, um texto informativo.
Os textos argumentativos, ao contrário, têm por finalidade principal persuadir o leitor sobre o ponto de vista do autor a respeito do assunto. Quando o texto, além de explicar, também persuade o interlocutor e modifica seu comportamento, temos um texto dissertativo-argumentativo. O texto dissertativo argumentativo tem uma estrutura convencional, formada por três partes essenciais.

Introdução

Que apresenta o assunto e o posicionamento do autor. Ao se posicionar, o autor formula uma tese ou a idéia principal do texto. Teatro e escola, em princípio, parecem ser espaços distintos, que desenvolvem atividades complementares diferentes. Em contraposição ao ambiente normalmente fechado da sala de aula e aos seus assuntos pretensamente “sérios” , o teatro se configura como um espaço de lazer e diversão. Entretanto, se examinarmos as origens do teatro, ainda na Grécia antiga, veremos que teatro e escola sempre caminharam juntos, mais do que se imagina.(tese)

Desenvolvimento

Formado pelos parágrafos que fundamentam a tese. Normalmente,  em cada parágrafo, é apresentado e desenvolvido um argumento. Cada um deles pode estabelecer relações de causa e efeito ou comparações entre situações, épocas e lugares diferentes, pode também se apoiar em depoimentos ou citações de pessoas especializadas no assunto abordado, em dados estatísticos, pesquisas, alusões históricas.

O teatro grego apresentava uma função eminentemente pedagógica. Com sua tragédias, Sófocles e Eurípides não visavam apenas à diversão da platéia mas também, e sobretudo, pôr em discussão certos temas que dividiam a opinião pública naquele momento de transformação da sociedade grega. Poderia um filho desposar a própria mãe, depois de ter assassinado o pai de forma involuntária (tema de Édipo Rei)? Poderia uma mãe assassinar os filhos e depois matar-se por causa de um relacionamento amoroso (tema de Medeia e ainda atual, como comprova o caso da cruel mãe americana que, há alguns anos, jogou os filhos no lago para poder namorar livremente)?
Naquela sociedade, que vivia a transição dos valores místicos, baseados na tradição religiosa, para os valores da polis, isto é, aqueles resultantes da formação do Estado e suas leis, o teatro cumpria um papel político e pedagógico, à medida que punha em xeque e em choque essas duas ordens de valores e apontava novos caminhos para a civilização grega. “Ir ao teatro”, para os gregos, não era apenas uma diversão, mas uma forma de refletir sobre o destino da própria comunidade em que se vivia, bem como sobre valores coletivos e individuais.
Deixando de lado as diferenças obviamente existentes em torno dos gêneros teatrais (tragédia, comédia, drama), em que o teatro grego, quanto a suas intenções, diferia do teatro moderno? Para Bertold Brecht, por exemplo, um dos mais significativos dramaturgos modernos, a função do teatro era, antes de tudo, divertir. Apesar disso, suas peças tiveram um papel essencial pedagógicovoltadas para a conscientização de trabalhadores e para a resistência política na Alemanha nazista dos anos 30 do século XX.
O teatro, ao representar situações de nossa própria vida – sejam elas engraçadas, trágicas, políticas, sentimentais, etc. – põe o homem a nu, diante de si mesmo e de seu destino. Talvez na instantaneidade e na fugacidade do teatro resida todo o encanto e sua magia: a cada representação, a vida humana é recontada e exaltada. O teatro ensina, o teatro é escola. É uma forma de vida de ficção que ilumina com seus holofotes a vida real, muito além dos palcos e dos camarins.

Conclusão

Que geralmente retoma a tese, sintetizando as idéias gerais do texto ou propondo soluções para o problema discutido. Mais raramente, a conclusão pode vir na forma de interrogação ou representada por um elemento-surpresa. No caso da interrogação, ela é meramente retórica e deve já ter sido respondida pelo texto. O elemento surpresa consiste quase sempre em uma citação científica, filosófica ou literária, em uma formulação irônica ou em uma idéia reveladora que surpreenda o leitor e, ao mesmo tempo, dê novos significados ao texto.


O Parágrafo

Além da estrutura global do texto dissertativo-argumentativo, é importante conhecer a estrutura de uma de suas unidades básicas: o parágrafo.
Parágrafo é uma unidade de texto organizada em torno de uma idéia-núcleo, que é desenvolvida por idéias secundárias. O parágrafo pode ser formado por uma ou mais frases, sendo seu tamanho variável. No texto dissertativo-argumentativo, os parágrafos devem estar todos relacionados com a tese ou idéia principal do texto, geralmente apresentada na introdução.
Embora existam diferentes formas de organização de parágrafos, os textos dissertativo-argumentativos e alguns gêneros jornalísticos apresentam uma estrutura-padrão. Essa estrutura consiste em três partes: a idéia-núcleoas idéias secundárias (que desenvolvem a idéia-núcleo), a conclusão. Em parágrafos curtos, é raro haver conclusão.
A seguir, apresentarei um espelho de correção de redação. A faixa de valores dos itens analisados sofre alteração a cada concurso, os aspectos macroestruturais e microestruturais são variáveis na maneira como são expostos. No entanto, os espelhos não fogem ao padrão pré-determinado.

ESPELHO DA AVALIAÇÃO DA PROVA DISCURSIVA - MODELO CESPE/UnB
Aspectos macroestruturaisnota obtidafaixa de valores
APRESENTAÇÃO TEXTUAL
Legibilidade(0,00 a 2,00)
Respeito às margens e indicação de parágrafos(0,00 a 2,00)
ESTRUTURA TEXTUAL (dissertativa)
Introdução adequada ao tema/posicionamento(0,00 a 4,00)
Desenvolvimento(0,00 a 4,00)
Fechamento do texto de forma coerente (0,00 a 4,00)
DESENVOLVIMENTO DO TEMA
Estabelecimento de conexões lógicas entre os argumentos(0,00 a 4,00)
Objetividade de argumentação frente ao tema/posicionamento(0,00 a 4,00)
Estabelecimento de uma progressividade textual em relação à seqüência lógica do pensamento(0,00 a 4,0
Tipo de erro
Pontuação
Construção do período
Emprego de conectores
Concordância nominal
Concordância verbal
Regência nominal
Regência verbal
Grafia/acentuação
Repetição/omissão vocabular


OutrosNota no conteúdo (NC) » NC = 5 : 28 x (soma das notas dos quesitos)
Número de linhas efetivamente ocupadas (TL)
Número de erros (NE)

NOTA DA PROVA DISCURSIVA (NPD): NPD=NC – 3 x NE : TL
A seguir, apresentarei a estrutura textual dissertativa, a partir dos dados do espelho de correção da prova discursiva, seguindo a orientação do professor Fernando Moura (Nas Linhas e Entrelinhas).

Veja texto completo no site: ALGOSOBRE.COM.BR

Veja Também ...

sexta-feira, 5 de março de 2010

Técnicas de Redação: Dissertação por Wagner Ortiz

Oi alunos, tudo bem!! Conforme combinado estou postando a aula virtual sobre redação-dissertação.

Espero que todos possam abrir o arquivo que está zipado no Win Rar (pode ser baixado em: http://www.baixaki.com.br/download/WinRAR.htm. )

Assistam aos vídeos anexos pois são, além de engraçados, servem para nossa reflexão. Até mais!


Clique no link para baixar o arquivo.
Ao abrir a página clique no botão azul.

Bom estudo!


© dos textos originais: Wagner Ortiz 2008 - Não mude o texto original!!
Material sem fins lucrativos. Exclusivo para educação.
Não autorizado o uso em sala de aula, e outros meios sem prévia autorização dos autores.
¦©Todos os direitos de reprodução de imagens e dos exemplos, cabe aos respectivos autores citados.


sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

A palavra Mágica


Este texto foi trabalho com os alunos do 1ºC, onde foi pedido para que fizessem uma representação da poesia em desenho, ou seja, transformar o objeto de estudo da linguagem verbal para a linguagem não-verbal. Parabéns aos alunos que capricharam nos desenhos.


A palavra mágica
Certa palavra dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
É a senha da vida
a senha do mundo.
Vou procurá-la.

Vou procurá-la a vida inteira
no mundo todo.
Se tarda o encontro, se não a encontro,
não desanimo,
procuro sempre.


Procuro sempre, e minha procura
ficará sendo
minha palavra.


Carlos Drummond de Andrade © Graña Drummond

Aula de Língua Portuguesa e Literatura, 25/02/2010



Desenhos sobre apapel sufite A4 (técnicas diversas)




©Gabriela Vicente







Versão Colorizada no Sumo Paint por Wagner Ortiz de ©Gabriela Vicente







©Flávia Gonçalves




©Nivaldo da Costa Jr.


©Sara de Azevedo

Muito bem! Os desenhos são criativos e tem tudo a ver com a ideia de Drummond!



Não deixe de participar, até a próxima!